The Following foi longe demais?

207-009-the-following-sacrifice-photos-lightbox-tbdNo ano passado, The Following chegou arrebentando com uma proposta inovadora, um roteiro inteligente e atores espetaculares, nos apresentando o fantástico mundo de Joe Carrol, um escritor e serial killer obcecado com a obra de Edgar Allan Poe que se colocou como sucessor de seu ídolo.

A série já foi introduzida explorando o conceito de “culto” por meio da idolatria quase religiosa dos seguidores de Joe pela “saga literária” que o escritor acreditava estar produzindo por meio de seus crimes.

Ao final da primeira temporada, o personagem de Joe é dado como morto utilizando provas com base em DNA, embora sua seita ainda oferecesse uma gama de seguidores desconhecidos e ainda ativos, resultando no ataque à nêmesis de Joe, o agente do FBI aposentado Ryan Hardy, que gera a morte da esposa de Joe e amante de Ryan, Claire.

Até aí, a série foi brilhante e espetacular. E eu me perguntava: “Será que eles vão conseguir dar continuidade a isso na segunda temporada?” Pois bem, os fãs que me desculpem, mas a resposta – NA MINHA OPINIÃO – é muito simples: Não. Nem um pouco. Nem de perto.

A segunda temporada está indo longe demais. E vou aproveitar para explicar minhas razões para essa opinião:

1. Lilly Grey-Jolie: O ataque ao metrô com as máscaras de Joe foi bem bacana, uma ótima forma de começar a temporada, mas a sobrevivência de uma única vítima torna bem óbvio o fato de ser parte de um plano maior. Não sendo o bastante, Ryan precisava se colocar na posição de protetor dela? Se ele está perseguindo a ideia de Joe estar vivo para vingar a morte de Claire, me parece bem improvável que ele fosse se envolver com ela, mas tudo bem. Agora, ela precisava ser mãe adotiva de 5.000 criancinhas abandonadas, de etnias e origens diferentes? Muito Angelina Jolie demais pra minha cabeça.

2. Marque Lucas: Gente, aqueles dois gêmeos são chatos DEMAIS! Usarem o penteado para diferenciar os dois é um recurso ridículo. Precisa ter um gêmeo “bom” e um “mau”? Eu comemorei tanto quando achei que o malvadinho tinha sido espancado até a morte…

3. Oh, Mandy: Aquela adolescentezinha que mata a mãe pra ficar com o serial killer me dá no saco. “Joe, você precisa matar ele?”, “Mas, Joe, eu quero morar na praia”, “Joe, podemos ser uma família feliz aqui?” Não, querida, você esfaqueou a mamãe e não dá pra brincar de de casinha em uma casa com 10 serial killers, agora pára de choramingar!

4. DRs: Na primeira temporada, Joe já não tinha deixado claro para a pentelha da Emma que ele jamais seria o amor da vida dela? Por que diabos agora ele fica cedendo aos ataques de ciúme dela?

5. A SOBRINHA CHATA: De onde veio aquela sobrinha do Ryan Hardy? Puta mina chata e moralista. Se você se propõe a ajudar seu tio doente a perseguir um homem que você acha que está morto, o que faz você esperar que ele seja racional e ético quando a corda aperta? Max, me desculpe, mas você é a pior detetive do mundo. Ah, e por favor não vire as costas pra próxima psicopata francesa que você tiver a missão de manter em cativeiro, tá?

6. A TROCA DE DNA: Nume boa? O FBI passou mais de uma década estudando Joe Carrol e NINGUÉM descobriu que o cara tinha um irmão? Ninguém ficou de vigia nessa pessoa? Ninguém percebeu quando ele desapareceu? Por favor! Além de burros são incompetentes já que é fácil assim modificar uma amostra de DNA no sistema, né? E a gente já sabe que foi a Brooke McQueen (referência anos 90), não precisa ficar fazendo mistério…

7. Edgar Allan Quem?: O que aconteceu com todo o trabalho em cima das obras de Poe? Honestamente, esta era uma das coisas mais interessantes sobre a série que, de repente, desapareceu. Esqueceram completamente ou a gente deve fingir que nada daquilo aconteceu?

AGORA, A PIOR COISA DE TUDO QUE ACONTECEU ATÉ AGORA NESSA TEMPORADA:

207-010-the-following-sacrifice-photos-lightbox-tbdSegundo Emma, TODOS os seguidores de Joe estão mortos ou presos exceto por ela, mas ele sempre deixou claro que ninguém conhecia nem sabia de tudo, ou seja, deve ter muita gente ainda espalhada por aí, mas tudo bem. Eles perderam o culto de seguidores de Carrol mas, como o nome da série é, literalmente “OS SEGUIDORES”, desistiram de ser criativos e enfiaram Joe, Mandy e Emma no meio de uma porra duma seita religiosa!!! Pra quê? Só pro título fazer sentido? Aquela cena do sacrifício da Emma que, pelo jeito, nem sacrifício foi, me deixou indignada e com vontade de parar de assistir na hora. The Following perdeu todas as suas qualidades positivas e agora se apoia em recursos apelativos para criar cliffhangers e manter a audiência. Com isso, um dos melhores lançamentos de 2013 se torna apenas mais uma na lista de séries policiais comuns que populam a programação. Parabéns, Kevin Williams, você conseguiu novamente estragar uma grande ideia prolongando-a demais…

Anúncios

2 thoughts on “The Following foi longe demais?

  1. Pingback: Para comemorar 250.000 views | Junkies de Conteúdo

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s