5 episódios imperdíveis de “Dexter”

knifey-dexterEu só descobri Dexter no fim do ano passado e tratei rapidinho de assistir todas as 7 temporadas completas para acompanhar a última em tempo real. Absolutamente incrível! A química entre Michael C. Hall e Jennifer Carpenter é absolutamente incrível nas telas mesmo após o divórcio dos atores (aliás, devia ser estranho pra caramba atuar com o irmão da sua mulher, hein?). Selecionei aqui os 5 episódios que mais me impressionaram entre os 96 exibidos em suas 8 temporadas de existência. Fiquem à vontade para discordar nos comentários! Vamos lá?

5. THERE’S SOMETHING ABOUT HARRY (Episódio 2×10)

"Dexter" - "Goodbye Miami"Neste ponto da história, já estamos familiarizados com o passado trágico de Dexter e como o pai adotivo o treinou para protegê-lo. Harry é o grande herói da vida do filho até este ponto. Aí, Dexter prende Doakes na jaula da cabana para se proteger e isso acaba gerando algumas indiretas nada agradáveis sobre Harry Morgan, levando Dexter a pesquisar a vida do pai e descobrir que ele se suicidou. As fracas memórias retornam e Dexter percebe que o suicídio do pai foi consequência direta de seus próprios atos. Este episódio é muito importante na narrativa da série pois retrata o primeiro momento em que Dexter questiona o Código de Harry que, apesar de ser sua referência moral, a quebra da imagem de Harry permite eventuais desvios egoístas de sua parte, e são estes desvios que traçarão a personalidade formada à partir do momento em que Dexter se livra da pressão de Doakes em suas costas, removendo-o de sua rotina de serial killer e criando relacionamentos reais com outro seres humanos, ainda que deturpados e distantes.

4. TAKE IT! (Episódio 5×08)

lumen-e-dexterA quinta temporada não é a favorita de ninguém, até por que é muito difícil seguir a saga de Trinity, certo? Pois eu, pessoalmente, ADOREI a história de Dexter e Lumen mas, acima de tudo, considero essa relação essencial para o desenvolvimento do personagem, para explicar a patologia dele. Após a morte traumática de Rita, ele simplesmente surta, perde o controle, o que é estranho para um psicopata, certo? Exceto que, em sua relação com Lumen, fica evidente que esta não é a sua doença, que ele é capaz de sentir empatia e que a menina é responsável por despertar isso nele. Neste episódio, Dexter ensina Lumen a assumir o controle do assassinato de um de seus estupradores, trazendo-a para dentro de seu universo sem jamais tirar seu olhar protetor de cima dela. Em si, o episódio é fraco, mas dentro do plano geral da série representa o início de um processo interno de Dexter responsável por seu relacionamento com Hanna no futuro.

3. IF I HAD A HAMMER (Episódio 4×06)

MV5BMTgwOTE2OTM4M15BMl5BanBnXkFtZTcwOTAwNDc5Mg@@._V1_SX214_Este é um episódio importante tanto para Dexter quanto para Deb. Vamos começar com ela: Após a morte de Lundy, Deb começa a permitir que suas convicções morais sejam alteradas de acordo com a situação ao redor. Este é o primeiro momento em que a vemos preparada para descumprir a lei em busca de justiça. Este comportamento é diretamente influenciado por suas reações emocionais. Da mesma forma, em futuras temporadas, ela passa a dobrar essas mesmas convicções para que se encaixem em sua relação com Dexter, novamente motivada por amor.

Dexter, enquanto isso, descobre que o assassino Trinity possui uma vida inteira bem estruturada com emprego estável, família e trabalhos voluntários. Ao invés de buscar justiça, Dexter desvia do Código de Harry com o objetivo de estudar Trinity e aplicar as técnicas dele em sua própria relação com o pequeno Harrison. Esta decisão acaba resultando no trágico final do assassinato brutal de Rita, gerando eventuais novos questionamentos por parte de Dexter e seu código moral, podendo ser considerado um momento de definição de caráter: Ele deicde permitir que Trinity viva matando outros em prol de seu próprio aprendizado, eventualmente levando os dois caminhos a se cruzarem de forma cruel e violenta.

2. ARE YOU…? (Episódio 7×01)

2 - Análisis episodio Dexter S07E01 Are you…_ DebraAo final da sexta temporada, todo mundo perdeu o fôlego vendo Deb entrar na igreja, mas logo acreditamos que Dexter a havia enganado perfeitamente. O que define este episódio como imperdível é a entrada de Dexter no apartamento encontrando-o completamente revirado com Deb sentada olhando suas lâminas de sangue. Toda a interação entre os dois neste momento de revelação é espetacular e define de uma vez por toda o quão doentia e codependente é a relação dos dois. Deb completamente apaixonada por ele, guarda seu segredo, desviando novamente de seu código moral e Dexter abre mão de primeira regra do código do pai para proteger a sanidade da irmã, assumindo um apostura tão altruísta que, à princípio, seria impossível para qualquer pessoal com sua patologia. Este é o momento em que Deb se perde dentro de seus sentimentos por Dexter, eventualmente perdendo completamente a noção de certo e errado que sempre a guiou e tornando-se o estopim que levará à sua morte no episódio final.

1. REMEMBER THE MONSTERS? (Episódio 8×12)

03Tá, eu sei que é clichê citar o episódio final como imperdível mas, neste caso, é absolutamente essencial para a compreensão completa de quem Dexter se tornou e qual o final de sua jornada. Vou tentar ser breve (Nosso review completo do final de Dexter está bem AQUI) em minhas razões…

Este momento final é decisivo para Dexter. Ele tem tudo em suas mãos e está a apenas algumas horas de distância do final feliz que vem buscando desde o nascimento do filho. Ao escolher matar Saxon, Dexter sacrifica a opção da felicidade para si até que a opção de escolher se torna tardia. Quando finalmente decide poupar Saxon e suprimir seus instintos assassinos em prol do amor, fraqueja. Deb, por outro lado, utiliza a última temporada para amolecer novamente o coração que sua descoberta sobre Dexter endureceu e, com isso, se torna uma casualidade na guerra pessoal de Saxon. Ao perder Deb, Dexter percebe que fez todas as escolhas erradas até aquele momento e que a coisa mais altruísta a fazer é deixar seus instintos fluírem sem afetar a vida de Harrison, resultando em sua morte forjada. Esta atitude dele é o ápice de todo o aprendizado dos 8 anos que se passaram, o efeito que cada relação humana teve sobre ele, mostrando em sua frieza e distanciamento, toda a humanidade da qual alguém como Dexter é capaz;

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s