5 livros do Stephen King para ler antes de morrer

stephen-king-cover-ftr

Apaixonada pelo gênero terror desde criancinha, eu não podia deixar de me aprofundar na obra de um dos mais proeminentes representantes contemporâneos do gênero. Desde que ganhei meu primeiro Stephen King do meu pai aos 12 anos até hoje, minha coleção se multiplicou e, com mais de 50 títulos do autor na estante, me considero uma entendedora de sua obra, ainda que não mais uma expert. Separei aqui 5 títulos que considero os mais espetaculares e recomendo-os a todos que possam vir a ter interesse em conhecer melhor a mente doentia do chamado “Mestre do Horror”. Se vocês tiverem sugestões diferentes pra incluir nos comentários, fiquem à vontade!

05. INSÔNIA (INSOMNIA)

190px-King-insomniaApós a morte de sua esposa, Ralph passa a sofrer um caso sério de insônia, acordando cada dia mais cedo. Para passar o tempo, passa a observar a cidade de madrugada e, ao começar a enxergar auras coloridas e pessoas que não estão lá, questiona sua sanidade. Com a ajuda de sua velha amiga Lois, que também apresenta os mesmos sintomas, Ralph entra em contato com três criaturas responsáveis pelo destino da humanidade, muito semelhante às Parcas da mitologia grega. Enquanto dois deles seguem realizando o trabalho do destino, o agente do Acaso passa a atuar sob o comando de uma criatura sombria denominada Rei Rubro. Ralph e Lois se unem para impedir que este agente cometa um crime imperdoável que viria a destruir muitas vidas inocentes, especialmente a de um menininho cujo destino tecido inclui a destruição do próprio Rei Rubro. Com uma forte mitologia grega por trás do enredo, a violência doméstica como ponto focal e dois heróis idosos completamente apaixonantes, Insônia utiliza elementos do horror para contar uma história de amor e sacrifícios totalmente diferente do que se encontra nas prateleiras hoje em dia.

04. TROCAS MACABRAS (NEEDFUL THINGS)

ImagesCAGKFYYKPoucas pessoas leram este livro aqui no Brasil, especialmente por que é quase impossível encontrá-lo. Eu só tenho ele em casa pois ganhei do meu pai sua antiga edição. O livro conta a última história passada na cidade fictícia de Castle Rock, cenário de outros clássicos como “Cujo” e “Zona Morta”. A história começa com a chegada de Leland Gault, um charmoso senhor de idade que inaugura uma pequena lojinha de antiguidades no centro da cidade. A loja, chamada Coisas Necessárias, parece conter o objeto de mais absoluto desejo de cada um dos cidadãos de Castle Rock. Sua estranha característica de requisitar que seus clientes preguem pequenas peças inofensivas uns nos outros como parte do pagamento parece divertir os cidadãos da cidade no início, mas acaba se provando um jogo muito perigoso, uma vez que Gaunt tem o conhecimento de pequenas desavenças entre vizinhos, amigos e amantes, e estas brincadeiras assumem proporções inimagináveis rapidamente, lentamente ruindo a frágil estrutura de uma cidade pequena. O mais assustador desta novela é pensar o quanto uma brincadeira inocente pode ferir as pessoas que a cercam no mundo real bem como acontece com o universo fictício do livro. Muitos leitores da série “A Torre Negra” afirmam terem certeza que Leland Gaunt seria uma das inúmeras identidades de Randall Flagg, principal agente do Rei Rubro na mitologia “Stephenkingiana”, mas nunca houve nenhuma confirmação por parte do autor.

03. A LONGA MARCHA (THE LONG WALK)

180px-FdLançado originalmente sob o pseudônimo de Richard Bachman, esta foi a primeira história de King que eu li, aos 12 anos de idade, e foi a razão pela qual eu me apaixonei por sua visão. Em um futuro distópico e totalitário, um evento anual chamado “A Longa Marcha” se inicia no primeiro dia de maio e só termina quando um único competidor permanecer em pé. Trata-se de uma corrida entre 100 jovens sorteados aleatoriamente dos voluntários de cada ano. Embora a competição signifique a morte para 99 dos participantes, o vencedor recebo “O Prêmio” que, resumidamente, incluir qualquer coisa que ele desejar até o fim de sua vida. As regras são duras: podem trazer o que quiserem com eles, mas não podem receber ajuda externa. Os competidores podem ajudar uns aos outros, mas ninguém pode abaixar sua velocidade para menos de 2 km/h sob nenhuma circunstância. A organização da prova entrega água e alimentação aos competidores uma vez ao dia. Caso ocorra interferência externa, o público na platéia também pode ser executado no local. A história narra a corrida sob o ponto de vista de Ray Garraty, de apenas 16 anos, e único representante de seu estado na corrida. A história é brutal, violenta e emocionante. Jogos Vorazes de verdade. Acima de tudo, não há competição entre os competidores. Durante toda a saga, eles correm lado a lado impulsionando uns aos outros e tentando entender suas motivações para se candidatarem a esta missão suicida. É como se estivessem todos no purgatório e, em busca do “Prêmio”, encontram absolvição. Realmente incrível!

02. A METADE NEGRA (THE DARK HALF)

ImagesCARLZB7NUma das histórias mais assombrosas da minha coleção, este livro foi como um exorcismo para o próprio King, que o utilizou para assassinar seu próprio pseudônimo, Richard Bachman. O história é bastante visual, violenta e grotesca, narrando os acontecimentos que se seguem na vida do escritor de best sellers Thad Beaumont após anunciar em uma revista que estaria enterrando seu pseudônimo, Stark, responsável pelo seu sucesso. O problema é que Stark assume uma versão de seu próprio corpo físico e decide vingar-se de Thad assassinando cada pessoa que entra em seu caminho de acordo com as descrições detalhadas pelo próprio autor em seus livros. Sem conseguir definir se Stark é real ou uma personalidade secundária de si mesmo, Thad busca novas formas de enterrar de vez sua própria criação. Assustador, certo? Agora imagine se a versão para o cinema tivesse sido dirigida por ninguém menos que George Romero… Pois é só buscar no imdb e vai descobrir que o filme é tão assustador quanto a narrativa macabra do próprio King em seu epitáfio à Richard Bachman.

01. A MALDIÇÃO DO CIGANO (THINNER)

180px-Thinner_CoverLindo, maravilhoso, aflitivo e brilhante! A Maldição do Cigano é assustador sem ser grotesco, o que destaca a obra dentro de seu gênero. Após o advogado Billy Halleck, um advogado obeso e influente em sua cidadezinha do Maine é julgado por atropelas e assassinar acidentalmente uma velha cigana andarilha. Com a ajuda do delegado e o juiz, Billy sai imune das leis estaduais, mas não caminha impunemente, recebendo uma maldição para torná-lo mais magro. No início, tudo parece melhoras, baixando seu peso de 180 para 150, para 120 e finalmente alcançando a massa ideal, melhorando acima de tudo seu desempenho sexual. O problema é que o emagrecimento não pára por aí e Billy continua se tornando cada dia mais leve, transformando o processo em uma lenta sentença de morte. Para dar um toque extra de desespero, basta prestar bastante atenção aos títulos dos capítulos e se deixar perder o fôlego com uma contagem regressiva de doenças e decomposição. Sensacional, muito emotivo e cruel. Um item necessário na estante de qualquer apaixonado por terror!

 

Anúncios

18 thoughts on “5 livros do Stephen King para ler antes de morrer

    • Quase coloco Carrie aqui! Dança da morte, pra mim, estraga no final…
      It é lindo mesmo, mas não esta entre os meus favoritos. O Talismã não considero só dele e O Iluminado eu fiquei de bode depois do filme… Hahahaha

    • O Iluminado eu fiquei de bode depois do filme…
      Acho O Cemitério bem fraco…
      Angústia (Misery) é absolutamente incrível e quase entrou na minha lista!
      Carrie também!
      Salem’s Lot achei muito ruinzinho, o conto Jerusalem’s Lot é melhorzinho…

  1. Gostei, mas tenho minha lista pessoal:
    Raiva (ou fúria, como Richard Batchman)
    O cemitério
    Saco de ossos
    Apocalipse (não a sua versão resumida que é A dança da morte, tem que ler mesmo o de 1300 páginas)
    A coisa (it)
    Mer**, como fazer para escolher só 5? E sacanagem!

    • Raiva é bem bacana, mas achei muito “comum”.
      O Cemitério acho fraco perto de outras coisas dele…
      Saco de Ossos gostei bastante também e foi meu favorito por algum tempo…
      A Dança da Morte (Eu li a versão revisada com as 500 páginas extras também) eu detesto o final.
      Gosto de A Coisa mas não entra nos favoritos…

  2. Gosto cada um tem um seu. Eu particularmente achei um porre o “Insonia”, mas respeito seu gosto. Meu ranking: 1 – O Cemitério; 2 – O Iluminado; 3 – A espera de um Milagre; 4 – Quatro Estações; 5 – Desespero.

    • Claro que gosto é pessoal, por isso abri o espaço para todo mundo compartilhar também! =)
      Acho O Cemitério fraco.
      O Iluminado me deu bode depois do filme.
      A Espera de um Milagre é espetacular e quase entrou na minha lista!
      Quatro Estações estaria na lista se não fosse pelo conto Método Respiratório que eu detestei.
      Desespero é legal, mas sua contra-parte Os Justiceiros me interessou muito mais.

  3. Pingback: Junkies de Conteúdo

  4. O primeiro livro de Stephen King de que tomei conhecimento foi a A Zona Morta, que não é exatamente terrror. Minha mãe leu e ficou empolgada. Aí eu me interessei, li e adorei e fui ler mais. Não tenho uma lista de melhores mas o que mais me deixou tensa foi Jogo Perigoso (não consigo esquecer até hoje) e em contrapartida o mais sem noção, mais bizarro foi Love

  5. Pingback: Como inserir Stephen King em um tweet | Junkies de Conteúdo

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s