5 filmes para te deixar confuso

A sétima arte é uma coisa pra lá de complicada de se entender. Os metido à teóricos da comunicação decidem colocar milhares de análises em tudo que assistem, e eu tenho 1000% de certeza de que em 99,99% das vezes eles estão redondamente enganados e sendo apenas arrogantes e insuportáveis. Mas tente discordar de algum deles e tudo que vai escutar é um belo e gordo “Você não gostou por que não entendeu”. Todo mundo já passou por isso e, quem não passou, pode ser que estivesse do outro lado da conversa. Será que essas pessoas não podem simplesmente admitir que, mesmo sendo maravilhosos, alguns filmes simplesmente não foram feitos para serem compreendidos. Pois então, segue aqui uma lista (totalmente minha, tá, gente?) de 5 filmes que eu quero ver alguns desses metidos-a-críticos explicar com suas metáforas sociais…

OBS: Vou me ater à selecionar apenas um filme por diretor, por que senão era só fazer uma longa lista de filmes do David Lynch!

01. “NÚMERO 23” (The Number 23)

MV5BMjcwNzczNDQ0MV5BMl5BanBnXkFtZTcwMTE0NzA0MQ@@._V1_SX214_

Este filme é uma grande incógnita na minha vida e minha relação com ele é extremamente dúbia, quase um amor e ódio. Acho o Jim Carrey um GRANDE ator dramático e adorei assisti lo em um filme de suspense pesado. A construção da história é realmente envolvente, vai te desgrudando do encosto da poltrona e, de repente… NADA! Eles vão e resolvem o filme da maneira mais estúpida, insatisfatória e “bunda” possível. Walter Sparrow se torna completamente obcecado com um livro independente que ganha da esposa em seu aniversário, identificando-se com o protagonista. à medida que ele vai lendo, as semelhanças se tornam mais evidentes, ao ponto de sua vida real começar a se misturar à ficção, no qual o número 23 se torna uma maldição mas, na realidade, não significa absolutamente nada… O filme termina e você só consegue pensar: “O que diabos aconteceu aqui? Acabou? Sério?” Uma dica extra? A trilha sonora é espetacular, com um aspecto gótico que realmente determina o tom da trama. O maior mistério aqui? Será que o dinheiro da produção acabou no meio e terminaram com o que já tinha pronto?

02. “O CUBO” (Cube)

MV5BMTAyMjI4NTEzNTNeQTJeQWpwZ15BbWU3MDY3NjIxMjE@._V1_SY317_CR3,0,214,317_Este é, com certeza, um dos meus filmes favoritos. Suas sequencias Hollywoodianas são um lixo mas este primeiro, o original, totalmente independente, é uma obra prima da paranóia. Imagina que um grupo de estranhos acordam dentro de uma sala totalmente quadrada sem lembrar como chegaram lá. Há portas em todas as faces, inclusive no chão e no teto. Uma pessoa tenta atravessar uma delas e acaba morrendo de uma forma grotesca em uma armadilha. O que fazer? Tentar achar a saída ou ficar parado no lugar desejando que tudo não passe de um horrível pesadelo? E se você começar a descobrir coisas curiosas sobre as pessoas que estão ali com você? Não espere uma grande solução do filme, não espere obter respostas. Este é um ótimo exemplo de que o final não é essencial para uma história, pois o mais importante é a jornada. Esqueça tudo o que você pensou que sabia sobre a “Saga do Herói”. Este filme certamente vai te fazer questionar algumas verdades absolutas.

03. “PI” (Pi)

MV5BOTI2ODA3MTc4MF5BMl5BanBnXkFtZTYwMzUwMjU5._V1_SX214_Todo mundo já assistiu algum filme do Darren Aronofsky e pirou com sua linguagem esquizofrênica, mas PI definitivamente é o mais louco de todos os seus trabalhos. Totalmente paranóico e obsessivo, o filme em preto e branco narra a história  de um matemático de decide decifrar os padrões universais da natureza para realizar previsões referentes à bolsa de valores. À medida que o protagonista Max Cohen vai descobrindo cada vez mais sobre um valor que pode ser a raíz de tudo, talvez  até mesmo o impronunciável nome de Deus, a sanidade dele começa a se perder e a narrativa, contada à partir de sua própria visão deturpada, se torna mais confusa e quase impossível de seguir. O problema deste filme é que, se você não tomar cuidado, vai acabar enlouquecendo junto com o pobre e brilhante Max.

04. “CIDADE DOS SONHOS” (Mulholland Drive)

MV5BMTMwMTY0Nzk3M15BMl5BanBnXkFtZTcwMjQwMTMzMQ@@._V1_SY317_CR4,0,214,317_Todo mundo já está cansado de saber que David Lynch é o rei dos filmes confusos e este o maior exemplo disso em razão de sua enorme popularidade. Pessoalmente, eu não gosto muito do filme, mas muitos podem dizer que eu simplesmente não o entendi (e eu tenho quase certeza que eles têm razão). Uma mulher sobrevive a um acidente de carro mas perde sua memória. Ela entra em um apartamento qualquer no qual conhece uma outra mulher que decide ajudá-la a descobrir quem ela realmente é com base no conteúdo de sua bolsa: Uma grande quantia em dinheiro e uma chave azul. Pronto, essa é a receita para uma longa jornada no qual mais nada faz sentido. O senso comum é de que a primeira parte do filme trata-se apenas de um sonho enquanto a segunda parte é uma re-imaginação da vida de uma atriz frustrada. Eu não faço a menor idéia se isso está certo, mas tenho vontade de assistir o filme novamente revisitando a lista de “10 pistas para entender Mulholland Drive”. Se vocês quiser tentar também, eu te dou as dicas:

01. No começo do filme, antes dos créditos, duas pistas são reveladas.
02. Fique atento quando aparece o abajur vermelho.
03. Qual o título do filme, para qual o personagem Adam Kesher está realizando teste de elenco? Ele será mencionado mais uma vez durante o filme?
04. O acidente é um importante acontecimento no filme. Onde ele acontece?
05. Quem entrega a chave e porquê?
06. Fique atento para o roupão, o cinzeiro e a caneca de café.
07. Qual mistério é revelado no palco do “Club Silencio”?
08. Somente o talento de Camilla pode ajudá-la?
09. Fique atento para o objeto que está nas mãos do estranho homem que vive perto da lanchonete “Winkie”!
10. Onde está tia Ruth?

05. “A CAIXA” (The Box)

MV5BMTI4MDA5NjIwM15BMl5BanBnXkFtZTcwNTA2MjY0Mg@@._V1_SX214_O que você faria se um estranho batesse à sua porta com uma caixa contendo apenas um botão e com uma oferta impossível: Se você apertar o botão, receberão uma quantia absurda de dinheiro mas alguém que você não conhece irá morrer. Você tem 24 horas para decidir e então ele virá buscar a caixa de volta. Você se senta com aquele objeto estranho duvidando de qualquer coisa, analisa bem a estrutura e percebe que o botão não está conectado a nada, é apenas um botão. E aí, você o aperta? Esta é a proposta do filme: Um casal recebe esta proposta no momento em que mais precisam de dinheiro e precisam lidar com as consequências morais de suas decisões. O filme não resolve todas as suas próprias questões, deixando muita coisa aberta para interpretação. Por exemplo: há livre arbítrio ou estão todos predestinados e fazer sempre a mesma escolha? A raça humana é realmente tão falha ao ponto de não ser capaz de recusar uma proposta destas apesar da possibilidade de tornarem-se cúmplices da morte de um estranho? Você conseguiria viver com isso?

Anúncios

2 thoughts on “5 filmes para te deixar confuso

  1. Adorei a sua listagem!

    Desses aí falta para mim assistir ” a caixa” (que sempre ignorei porque achava a sinopse boba, sempre me soou como um genérico de ação tipo “celular – um grito de socorro”). Mas já que está bem recomendando, vou tentar assistir.

    Hehe, “numero 23” é mesmo brochante. E já discuti tanto “cidade dos sonhos” com outras pessoas que tomei antipatia do filme. Do David Blue Velvet é o meu favorito e o que me deixou mais confusa é Lost Highway.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s